APiS Technology – Salvar abelhas com tecnologia portuguesa

A tecnologia felizmente também trabalha questões tão importantes como o cavalgante desaparecimento das abelhas, falamos da APiS Technology.

Como estamos de abelhas…

Os dados recentes do Greenpeace, mostram que a população europeia de abelhas diminuiu só este ano mais de 30%, e nos Estados Unidos, o inquérito realizado anualmente sobre as colónias de abelhas produtoras de mel, relata uma perda de 42,1% das suas colónias entre  Abril de 2014 e Abril de 2015.

Felizmente, a APiS Technology  criou um sistema de monitorização de colmeias. Fundada por Miguel Bento, apicultor há mais de 15 anos, e engenheiro electrónico, esta tecnologia foi desenvolvida a pensar numa solução que evitasse a morte prematura das abelhas e que permita aos apicultores uma gestão mais eficiente das suas colmeias em tempo real, mesmo fisicamente distantes.

4537454937_375f2875a7_o

Como trabalha a Apis Techonoly

A solução é simples permite a colocação de um sistema de controlo e sensores, confinados numa pequena caixa, que depois é colocada na colmeia. Este sistema é adaptável a qualquer tipo de colmeia. Os sensores são conectados a um sistema central que agrega toda a informação de todas as colmeias, enviando depois para uma plataforma Web a que o apicultor tem acesso a qualquer hora.

Infográfico APiS Technology

Como objectivo secundário, esta tecnologia permite um controlo dos apicultores das suas colmeias evitando as deslocações, reduzindo custos e tempo despendido.
Mas acima de tudo, permite um controlo real do estado das suas colmeias, recebendo alertas quando existe uma alteração no normal padrão das abelhas tal como na produção de mel. Avisará o apicultor em caso de tentativa de roubo ou se a colmeia for atacada por um predador ou possível praga.
Esta super-tecnologia-amiga-das-abelhas oferece também uma SMART colmeia onde está instalado um sistema de ar condicionado automático para as abelhas, evitando mortes desnecessárias resultantes de variações de temperaturas, prevenindo doenças que regularmente afectam as abelhas.

O apicultor engenheiro electrónico e a sua equipa

A motivação de Miguel Bento estava mais do que viva para se debruçar num projecto destes. É apicultor desde adolescente, desde que o seu avô lhe deixou algumas colmeias vazias, que depois encheu de abelhas. Vivendo a experiência de apicultor, com mais de 20 colmeias que produziam cerca de 150 quilos de mel, apercebeu-se também de muitos dos problemas e doenças que estavam a afectar a abelhas, pois também Miguel deparou-se com a perda de milhares de abelhas por ano. NO ano de 2012, decidiu combinar o seu interesse pelas abelhas com o seu conhecimento em electrónica, desenvolvendo um sistema que permiti-se melhorar a vida das abelhas e facilitar o trabalho dos apicultores.
Junto com o Joel Oliveira e Miguel Campos, também ex-alunos da Universidade de Aveiro, desenvolveu o primeiro protótipo, que esteve a ser testado nos últimos 9 meses, pelo próprio Miguel Bento e também pelo apicultor austríaco Harald Hafner.

Actualmente

A Apis techonology esteve com uma campanha aberta (terminou no inicio deste mês) no indiegogo (link) na tentativa de financiamento para a certificação, industrialização e melhoramento do produto. Não conseguiu atingir o seu financiamento objectivo, mas Miguel Bento e a sua equipa continuam firmes: “acreditamos que o nosso projecto pode e irá mudar as vidas das abelhas e dos apicultores. O trabalho continua e os seus resultados vão ser vistos a seu tempo.”

Aos interessados que desejam saber mais e potenciais compradores, basta visitarem a sua página web, pois poderão adquirir a colmeia SMART, o sistema de monitorização ou ambos, directamente dos criadores.
Esperemos que esta tecnologia amiga das abelhas, possa vir a revolucionar o mundo da apicultura, consequentemente o nosso próprio mundo.

Fonte das imagens