Transacções fraudulentas com Bitcoin

Duas empresas norte-americanas Gaw Miners e ZenMiner, estão a ser acusadas de usar Bitcoin num esquema que lesou mais  de 10.000 investidores.

Estas duas empresas pertencem a Homero Joshua Garza, que foi acusado formalmente em tribunal pela SEC (Security and Exchange Commission).

BIT

As empresas mineiras são acusadas de vender mais de 20 milhões de dólares e acções do hardware de exploração de minas, chamado Hashlets. Bitcoins são “minados” quando os computadores resolvem equacções que verificam transacções feitas com a moeda.  Mas aparentemente, estes computadores não são suficientemente poderosos para levar a cabo o número de verificações exigidas para recompensar adequadamente os investidores.

Paul Levenson, director regional da SEC revela à BBC, que Garza e as suas empresas camuflavam o seu esquema em sofisticação e jargão, mas a fraude era simples na sua essência: “eles venderam o que não possuíam, deturparam o que vendiam, roubavam um investidor para pagar a outro.”

Esquema Ponzi

A SEC alegou que as empresas do Sr. Garza estavam envolvidos no que é conhecido como um esquema Ponzi, em que os investidores eram eram devidos mais do que as máquinas de mineração eram capazes de fazer e pagar diariamente.

bitcoinminer2

Consequentemente, alega-se que a maioria nunca foram capazes de recuperar o valor que investiram inicialmente, enquanto alguns obtiveram algum lucro.

Globalmente, esquemas fraudulentos com esta criptomoeda têm vindo a aumentar, e suspeita-se que existam mais transacções relacionadas com Bitcoins que aparentam ser um esquema Ponzi. Algumas empresas usurpam os investimentos dos seus clientes, alegando que são alvos de hackers, e os fundos desaparecem do dia para a noite.

A solução passará por regulamentar o uso de Bitcoins, o que ainda não acontece  em muitos países.

Fonte das imagens