Prometeus: drone ajuda na prevenção de incêndios florestais

Nova tecnologia desenvolvida por um jovem colombiano pode ser útil na prevenção de incêndios florestais.

Foi numa feira de tecnologia, a City Tech realizada em Novembro passado na Colómbia, que o jovem empreendedor captou a atenção do mundo com uma aeronave não tripulada (drone) chamada Prometeus, dedicada a prevenir os incêndios florestais.

Gabriel Olier, sentia desde criança que o seu destino estaria ligado ao sector aeronaútico. Em entrevista ao El Espectador, refere que “quando tinha 14 anos disse ao meu pai que queria muito estudar engenharia aeroespacial, mas por questões da vida não pude fazê-lo, e comecei a estudar engenharia mecânica em Barranquilla”.

Um pouco como também acontece em Portugal, infelizmente, a Colómbia tem sido também fustigada ao longo dos anos por muitos incêndios florestais, com grandes impactos ambientais e económicos. Esta nova tecnologia não apagará os incêndios, mas funcionará como uma ferramenta preventiva dos mesmos.

prometeus

Prometeus: como funciona?

Segundo Gabriel, “Prometeus está equipado com câmaras termo gráficas que permitem determinar a probabilidade de que um incêndio se possa iniciar. Com esta aeronave podemos sobrevoar as zonas que consideramos de alto risco e com as oito horas de voo que Prometeus pode suportar, podem realizar-se vários mapas e com cada análise faz-se uma leitura diferente da temperatura”.

Prometeus pode voar a uma velocidade de 170 quilómetros por hora, e não se encontra disponível para o público em geral como acontece com os drones recreativos. Esta tecnologia é dedicada a empresas energéticas, entidades públicas e forças militares que necessitam deste tipo de tecnologia para desenvolver o seu trabalho.

Inovação com pernas para andar

Por enquanto Gabriel não revelou o custo de produção do seu invento, mas garantiu que existe um investidor internacional que garante a produção em série deste drone. Nesta feira tecnológica , Prometeus foi eleito a melhor inovação da feira.

Apesar de existirem muitas empresas colombianas a apostar no desenvolvimento de drones, estes são quase sempre fabricados para actividades lúdicas, e Gabriel manifestou que deseja trabalhar para ser líder de segmento.

Já pensou no esforço e trabalho poupado aos nossos bravos Bombeiros?

Fonte das imagens