Impressão 4D – O futuro da impressão 3D é o quarto D

A impressão 3D ainda é novidade, todos os dias aparece uma nova impressora, um material inusitado ou uma aplicação diferente. Mas já existe a próxima geração destas impressoras, basta adicionar um D – a impressão 4D.

A tecnologia 4D permite que os materiais possam ser deformados e voltar ao formato original, criando uma “memória”. A intenção é criar objetos adaptáveis e inteligentes que respondam a estímulos como calor, água, corrente elétrica, som ou pressão.

Laboratório Self Assembly do MIT  (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) já desenvolveu objetos que se montam sozinhos. Eles acreditam que a tecnologia poderá ser utilizada em diversas áreas, tais como biologia, robótica, transportes, construção, artes e muito mais.

Imagina tubagens que se expandem ou contraem conforme o volume de água, móveis que se montam sozinhos ao serem tirados da caixa ou implantes que se adaptam ao corpo do paciente.

impressão-4D-tubagens-MIT-470x197

Até mesmo na moda as aplicações são promissoras, será o início da “moda científica”, em que as roupas se adaptam às condições climáticas, consoante está frio ou calor, para te manter confortável, e adaptar-se-ão ao teu corpo caso engordes ou emagreças. Ou a tua camisa poderá mudar de cor, para que possas sair do trabalho e ir para uma festa com um look diferente.

Imagina um futuro em que os stocks de produtos nas lojas não são necessários, a produção ocorrerá assim que desejares. Isto é possível com a tecnologia 4D: basta mandar imprimir e aguardar que o teu sapato se monte sozinho, por exemplo.

 Se podemos programar uma máquina, porque não podemos programar objetos para que assumam sozinhos uma determinada forma?

[Fonte: B9Stylo UrbanoScientific American Brasil3D Print.com via NOCTULA Channel]

assinatura NOCTULA Channel

Este artigo foi escrito por Natasha Pádua do Blog Eat Innovationpara o nosso parceiro NOCTULA Channel, um portal que não é projetado por cientistas nem ativistas, é criado por pessoas comuns que acreditam que a partilha de conhecimento pode mudar o mundo. Não deixem de visitar o NOCTULA Channel!

Fonte das imagens