Combate ao vírus Zika conta com 1 milhão de dólares da Google

A Google doou 1 milhão de dólares (cerca de 900.000 euros) à Unicef para ajudar no combate da propagação do vírus Zika. O vírus parece imparável e foi já considerado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como uma emergência de saúde pública global.

Até agora, pensa-se que o vírus pode estar ligado ao mau desenvolvimento do cérebro de vários bebés nascidos no Brasil.

Com este donativo, a Google pretende ajudar a sensibilizar, reduzir a população de mosquitos e apoiar o desenvolvimento de vacinas.

No comunicado feito no Blog oficial da Google, pode ler-se que “actualmente temos engenheiros da Google a trabalhar com a Unicef, para determinar como mapear e antecipar o vírus”.

Existe uma equipa de voluntários que está a desenvolver software open-source que será capaz de reunir dados, tais como tempo e informação de viagens, com o objectivo de prever de que forma o vírus Zika se pode espalhar.

A OMS identificou o vírus Zika como tão sério como o Ebola, mas enquanto o Ebola captou a atenção de organizações que iam para ao terreno “arregaçar as mangas” para tratar pacientes e prevenir a transmissão; com o Zika é indispensável o conhecimento e entendimento da ligação que existe entre o vírus e a microcefalia.

Microcefalia
Tomografia da cabeça. Esquerda: normal. Direita: microcefalia. Microcefalia é quando um bebé nasce com uma cabeça pequena, pois o cérebro não desenvolveu adequadamente. 
[Fonte: BBC, Google]

Fonte das imagens