Baterias com vida quase infinita

Por muito boa que seja a qualidade de baterias hoje em dia disponiveis no mercado, o que é certo é que os seus ciclos de vida são bastante limitados ainda. Após certo tempo de uso, é comum que smartphones, tablets e outros aparelhos não consigam suster da mesma forma a carga dada inicialmente. Bem, este pode ser o fim dessa situação ou, pelo menos, o começar do mesmo. Hoje vamos dar a conhecer umma descoberta feita acidentalmente por investigadores da UC Irvine.

Baterias vida-longa

Acidentalmente, estes pesquisadores encontraram uma forma de carregar baterias durante 200 mil vezes. Ao substituirem o lítio usado em baterias por uma mistura de nanotubos de ouro banhados em gel eletrolítico, eles conseguiram fazer com que um componente do tipo perdesse apenas 5% da capacidade total após as 200 mil recargas. Apesar de técnicas semelhantes já terem sido usadas no passado, ainda não tinha sido encontrado uma solução para o problema. Apesar de os nanotubos serem vistos como um material de sonho para a produção de baterias, eles corroem com relativa facilidade após algumas milhares de recargas que usam lítio.

gel_nanotubo

O que dificulta um pouco o uso comercial é o facto de que o ouro é um metal caro embora os investigadores acreditem que pode ser usado níquel em substituição a este metal. Resta agora proceder a essa implementação e, seguir uma fase de testes em escala massiva para realmente perceber se essa é uma solução viável mas, até que seria bom saber que teríamos baterias “longa-vida”. Com a mais recente chegada de N aplicações para usarmos no smartphone que consomem a bateria o dia todo, esta nova tecnologia seria bem recebida por parte de todos os utilizadores.

E o leitor, o que acha desta noticia? É daqueles utilizadores que irão mesmo precisar que isto se torne verdade? Deixe-nos a sua opinião!