O primeiro programador do mundo ou, a primeira?

Sabemos tanto sobre programação mas tão pouco sobre a história da mesma. Afinal de contas, quem foi o primeiro programador do mundo? Ou será programadora? É que, o primeiro programa realmente a ser reconhecido como tal, foi criado por uma mulher. Espantado? Então navegue connosco e saiba mais!

Ada Lovelace

De seu nome Ada Lovelace ou, Ada Augusta King, Condessa de Lovelace, foi a criadora do primeiro programa de todos. São raras as mulheres na área de informática, ainda mais a programar mas foi delas que surge o primeiro código que criaria o primeiro programa que, foi escrito para ser utilizado na máquina analítica de Charles Babbage. Essa máquina é considerada o ponto de partida dos computadores electrónicos. Ora, isto tem lugar no ano de 1833, quando a máquina foi apresentada pela Universidade de Cambridge.

O algoritmo de Ada calculava a sequência de Bernoulli, conhecida também como a Lei dos Grandes Números. Este teorema é muito estudado na teoria dos jogos.

Em 1953, a máquina de Babbage foi redescoberta e o algoritmo que Ada propôs foi implementado. Os dois entraram para a História como o primeiro computador e software, respectivamente.

maquina analitica
Máquina analítica de Charles Babbage

O tear de Jacquard

Por outro lado, um pouco mais cedo na história (ano de 1804), há quem diga que foi Joseph-Marie Jacquard, o primeiro programador de todos. Isto porque lhe foi confiada a tarefa de alimentar os teares com novelos e linhas coloridas para formar os desenhos nos tecidos que estavam a ser fiados. Como era uma tarefa realmente aborrecida, percebeu que esta seguia uma certa lógica e inventou um processo de cartões perfurados. De seguida, construiu um tear mecânico que lesse esses cartões e assim resultou a primeira máquina programada.

tear mecanico
O tear mecânico de Jacquard

E agora, deixamos ao leitor a pergunta! Para si, quem foi o(a) primeiro(a) programador(a) da história? Ada Lovelace ou Jacquard?

 

  • Welton Vaz de Souza

    Ada Lovelace é minha escolha, ela desenvolveu os algoritmos que permitiriam à máquina computar os valores de funções matemáticas, além de publicar uma coleção de notas sobre a máquina analítica, durante o período em que esteve envolvida com o projeto de Babbage. Já Joseph Marie Jacquard construiu um tear inteiramente automatizado, que podia fazer desenhos muito complicados. Esse tear era programado por uma série de cartões perfurados, cada um deles controlando um único movimento da lançadeira. Curiosamente, ele era de um ramo que não tinha nada a ver com números e calculadoras: a tecelagem. Portanto não pensava em computação de dados.