Cientistas descobrem método para prolongar a vida das baterias

As baterias de iões de lítio (que são utilizadas nos smartphones, tablets, etc), são bastante seguras e aos mesmo tempo duradouras, mas mesmo assim, possuem desvantagens. Com o tempo os ciclos de carga, vão perdendo capacidade e exigem mais tempo de recarga. Uma experiência levada a cabo por cientistas da Universidade da Califórnia, pode ter encontrado uma solução para esse problema.

Qual a solução para este problema das baterias?

Por acidente, os cientistas encontraram um método que pode prolongar a vida útil de uma bateria por vários anos. Segundo os estudos, depois de 200 mil ciclos de carga, uma bateria experimental criada para os testes, constituída por nanofios de ouro e gel condutor eléctrico, em vez de lítio, teve uma perda de apenas 5% da capacidade.
Os cientistas estavam à procura de uma alternativa ao lítio, que, em estado líquido, ajuda a conduzir carga eléctrica, mas é sensível a altas temperaturas e pode entrar em combustão.
Os nanofios de ouro já tinham sido sugeridos anteriormente por outros cientistas como uma solução mais eficiente, mas normalmente ouro sofre de corrosão após múltiplos ciclos de carga em contacto com o lítio.
Enquanto testavam diferentes materiais, os cientistas da Universidade da Califórnia descobriram como evitar essa corrosão. Segundo eles, basta revestir os nanofios com dióxido de manganês e trocar o lítio por um gel que tenha propriedades de condutor eléctrico. O gel e o dióxido de manganês formam uma espécie de “escudo protector” em torno dos nanofios, evitando a corrosão.
[Fonte: EngadgetOlhar Digital via TECPROMPT]

Assinatura tecprompt

Fonte das imagens