Jogos Olímpicos: Tecnologia à prova de apagão

Irá decorrer a partir de 5 de Agosto, os Jogos Olímpicos na cidade de Rio de Janeiro, no Brasil. Existe muita tecnologia envolvida neste evento e, se o leitor pensar bem, imagine só a quantidade de luz que é necessária para que tudo esteja apto para que nada falte, quer aos atletas ou aos adeptos. Existe o risco de ocorrer um apagão e, é sempre necessário prevenir. Conheça a tecnologia que será usada neste evento, já no mês de agosto!

RioJaneiro
Rio de Janeiro

Jogos Olímpicos: UPS

Para garantir que os apagões não ocorram, a organização deste evento decidiu recorrer a máquinas UPS (Uninterruptible Power Supply). Este aparelho funciona como uma fonte secundária de energia e, em caso de falha ou oscilação da rede, assume o fornecimento de electricidade ao mesmo tempo que acciona geradores a diesel de forma automática. Estes aparelhos vão ser colocados nas zonas mais problemáticas e onde as falhas de energia serão mais prováveis de ocorrer (hospitais, aeroportos, data centers, bancos, entre outros)

ups system
UPS System

Serão instalados mais de três mil UPS em todos os espaços olímpicos e, até os centros de operação de imprensa e telecomunicações (que ocupam cerca de 85 mil metros quadrados) terão de recorrer a estas máquinas. Imagine o leitor, se por uma falha de energia, perde o registo de um recorde mundial.

Luzes LED

Para além de recorrer às máquinas UPS para garantir que não ocorram falhas de luz, também irão ser instaladas luzes LED na Lagoa Rodrigo de Freitas que é onde irão decorrer as provas de remo e canoagem, no Estádio de Brasilia e, no conhecido Maracaña.

A empresa que irá gerir todo o processo de luz e máquinas UPS será a GE que foi a empresa que trabalhou também para as Olimpíadas em Pequim em 2008 e, nas de Londres em 2012.

maracana
Maracaña