IoT e casas inteligentes: Estamos em risco?

Quando falamos em IoT ou internet das coisas, deveríamos sempre dizer IoY (internet of You), pois estamos a conectar dispositivos na rede que estão no nosso dia-a-dia. Associadas as estas tecnologias estão sempre inerentes algumas preocupações ao nível da segurança e privacidade do utilizador e dos seus dados.

A internet está em todo o lado, desde o nosso escritório, carro, cozinha, etc, pois conectamos dispositivos à grande rede para nos facilitar a vida do quotidiano. No entanto existe ainda um desconhecimento por parte dos utilizadores de muitos riscos de segurança, caso não configurem correctamente os seus dispositivos e não os actualizem com frequência. Na perspectiva de Jim Hunter da GreenWave e colaborador do TechCrunch, tem de existir uma consciencialização dos utilizadores para a implementação de casas inteligentes sem correr riscos desnecessários.

Haverá necessidade de nos preocuparmos com a recolha e partilha de dadas?

A vida digital e negócios online é feita através da recolha de dados, como por exemplo os cockies, que ajudam as empresas a oferecer os melhores produtos para cada perfil de utilizador. As empresas conseguem fazer um perfil dos utilizadores baseado em todos os dados recolhidos. No entanto existe sempre o cuidado de manter em locais mais seguros dados mais sensíveis, como por exemplo, relatórios médicos, informações bancarias etc.

Hunter finalizou a confereência salientado que a industria da IoT e automóvel devem estar alerta em relação à questão de recolha e partilha de dados e também na protecção amis eficaz dos seus dispositivos, para que se criem boas experiências de utilização.

O que acha do conceito da IoT e casas inteligentes?