Pedrogão Grande: Portugal podia, mas prefere submarinos

Neste momento existe uma situação que está a abalar o país. Em Pedrogão Grande, Portugal, um fogo lavrou km de floresta, deixando encurraladas centenas de pessoas em estradas que por ali passavam no meio, casas que estavam ali perto, já para não falar na fauna e flora que foram destruídas. O que tem este artigo relacionado com tecnologia? Fique o caro leitor sabendo que existem soluções que Portugal poderia adquirir para estar mais protegido face a estas situações. Desde software, a outro tipo de soluções, Portugal decidiu que o investimento ideal seria em submarinos.

Pedrogão Grande: Portugal podia, mas prefere submarinos

É com enorme tristeza que o techemportugues escreve um artigo deste género, uma vez que é relacionado com um dos piores incêndios da história de Portugal. Foram muitas vidas perdidas, muitos feridos, muitos danos. Este é o tema do momento no nosso país e, afinal de contas, que tecnologias estão a ser aplicadas pelo nosso país para combater este problema?

AEGIS

Existe um software que tem como objectivo a prevenção de fogos. Este software está em prática na Grécia e permite a quem o usa, saber quais as zonas com maiores probabilidades de incêndios.

Infelizmente, este incêndio parece ter sido causado por um raio, algo que seria difícil de prever. Mas fica aqui uma boa aposta que Portugal talvez devesse adquirir.

Beriev Be-200

A Rússia enviou dois “tubarões” do ar. Mais uma vez, eles enviaram dois Beriev Be-200, um tipo de avião “anfíbio” que tanto pousa na terra como na água.

Já seria pedir muito a compra por parte do nosso país de aviões deste género, mas talvez não fosse má ideia realizar um reforço na frota aérea para estarmos mais protegidos contra estas catástrofes ou, equipar cada vez mais e melhor os nossos bombeiros para que estes tivessem mais formas de combater estas catástrofes. Fica uma galeria de outros tipos de aviões de combate a incêndios.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A aposta que Portugal faz – O nosso Classe Tridente (U-209PN)

Portugal é um dos países que muito sofre com incêndios, mas nem sempre os investimentos são feitos onde devem ser. Como simples exemplo, talvez em vez de serem gastos milhões na compra de um submarino que para nada serve ao nosso país, poderia ter sido adquirido um avião de combate a este tipo de problemas. Fica uma amostra do tipo de equipamento que Portugal tem para “combater incêndios”.

Infelizmente, para as pessoas que sofreram com este terrível acidente, este submarino não consegue mover-se até ao local do incêndio para apagar fogos. Serve contudo, para ser mais um dos muitos gastos e luxos que foram feitos pelo governo português. Afinal de contas, ter um submarino ou não faria a diferença para nós?

Deixe-nos a sua opinião!