2ª edição do CityHack decorre de 2 e 3 de Junho

A segunda edição do CityHack, projecto promovido pelo Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e pelo Município de Tomar, vai decorrer nos próximos dias 2 e 3 de Junho, no Complexo Cultural da Levada, nesta cidade. Trata-se de uma maratona tecnológica de 24 horas — também conhecida por Hackaton — que pretende incentivar os estudantes mais arrojados a criar soluções para desafios reais.

Quem pode participar no CityHack?

O CityHack 2018 destina-se a estudantes de ensino superior, que não tenham medo de um desafio, em que o objectivo é responder a problemas reais e encontrar soluções tecnológicas para a melhoria da qualidade de vida nas cidades, em áreas como: Saúde e Bem-Estar; Turismo e Cultura; Mobilidade, Eficiência Energética, Economia Local, Associativismo e Acção Social.

Podem candidatar-se equipas de 3 a 5 elementos, que sejam alunos de Universidades e Institutos Politécnicos nacionais, em que pelo menos dois sejam oriundos de áreas tecnológicas. A equipa poderá incluir um elemento que não frequente o ensino superior. As inscrições estão abertas até dia 27 de Maio.

Quais são os prémios?

As soluções apresentadas pelas equipas serão avaliadas por um júri que irá analisar a integridade, eficiência, eficácia e a qualidade do projecto. No total, serão 3500€ em prémios monetários distribuídos pelas três melhores equipas (1º – 2000€; 2º – 1000€; 3º e 500€).

Este Hackaton conta com uma vertente de responsabilidade social. A comissão organizadora — alunos do curso de mestrado em Engenharia Informática – Internet das Coisas do IPT — associou-se à Cáritas de Tomar, para uma campanha de recolha de alimentos junto dos participantes do City Hack.

Mias informações na página oficial ou no Facebook