Fecho forçado de aplicações é inimigo da bateria

Fecho forçado de aplicações iPhone

Existe um grande erro que todos nós utilizadores de smartphones está a cometer – o fecho forçado de aplicações.

A consulta e consecutivo fecho de aplicações nos smartphones é uma prática que todos vemos com bons olhos, pois supostamente liberta espaço na memória e optimiza o consumo de bateria. Segundo uma notícia do The Independent, este processo tem exactamente o efeito contrário, podendo afectar performance do telefone e da bateria.

Quem é que chama atenção em relação ao fecho forçado de aplicações?

Parece que já não é a primeira vez que existe uma chamada de atenção sobre este assunto. Tanto a Apple, Google e alguns comentadores e especialistas destes sistemas operativos falaram do assunto, mas mesmo assim os utilizadores continuam com esta prática nada saudável para os equipamentos.

O que acontece ao forçar o fecho de uma aplicação?

Forçar o fecho de uma aplicação, força-a a carregar do zero quando a voltar a abrir e impede que esta ocupe memória do telefone. Vendo nesta perspectiva parece que estamos a executar uma boa acção, pois já não estamos a usar a aplicação e estamos a libertar espaço em memória que pode ser útil a outras aplicações.

Porque é que devemos deixar as aplicações em modo de suspensão?

Nas versões mais recentes do Android e iOS, o sistema operativo faz uma gestão da memória ocupada pelas aplicações que estão abertas, fechando algumas que estejam em segundo plano caso exista falta de memória na aplicação em execução no momento, dando-lhe assim a melhor performance possível.

Na verdade as aplicações que não estão em uso, não estão a consumir qualquer tipo recurso, ficando numa espécie de estado de hibernação. Toda a informação é guardada e mal volte à aplicação o sistema volta a apresentar a aplicação, tal e qual, como a deixou.

Qual a vantagem de deixar as aplicações abertas?

Ao deixar as aplicações abertas em segundo plano, vai fazer com que o seu smartphone poupe bateria e performance. Ao abrir uma aplicação que esteja em segundo plano o sistema operativo apenas vai tirar a aplicação da “suspensão”, evitando assim todas as “tarefas e esforço” de abrir a aplicação do zero. Ao não fechar as aplicações poupa bateria, em vez de gastar!