Reconhecimento “facial” de vacas ajuda ao bem estar animal

Uma empresa irlandesa decidiu seguir os passos da gigante norte-americana Cargill (empresa de serviços agrícolas e produção alimentar), para lançar uma nova tecnologia de reconhecimento facial de vacas. Esta tecnologia irá ajudar os produtores a controlar o bem estar dos animais, melhorando assim os recursos que estes animais nos dão.

Reconhecimento “facial” de vacas ajuda ao bem estar animal

Num comunicado entendemos que a Cargill explica que esta tecnologia faz uma leitura facial da cara e dos padrões de pele do animal, conseguindo processar a informação sobre a alimentação e saúde em unidades de produção de leite.

Estes dados são todos processados por um algoritmo, que os fornece aos responsáveis pela produção. O software consegue registar a quantidade de alimentos e água ingeridos, a temperatura do animal e padrões de comportamentos. Com estes dados, o software ajuda o responsável a tomar decisões e medidas.

Segundo a empresa irlandesa Cainthus, o sistema de imagem consegue identificar uma vaca em poucos segundos e é usado para antecipar problemas. Com isto, esperam conseguir reduzir a perda de animais e aumentar a eficiência da produção, algo que vai, afetar a indústria dos laticínios.