Em breve não queremos programar, queremos treinar programas como cães

O titulo pode criar algumas questões por si só, mas a verdade é que no mundo que corre cada vez mais se precisa de treinar os programas a serem cada vez melhores do que programar em si. Damos o exemplo da inteligência artificial que cada vez está na moda e, onde muitos se baseiam na aprendizagem continua do dia a dia.

Em breve não queremos programar, queremos treinar programas como cães

A questão que se prende com isto é: Porque que vamos estar a programar melhorias se podemos gastar mais tempo mas programar algo que possa aprender com o evoluir do tempo?

Deixamos esta questão ao leitor. Nesta fase do “campeonato” pode parecer uma questão idiota, sem nexo, mas não estaremos nós a evoluir no sentido de deixarmos de programar para criar software que seja capaz de aprender e lidar com situações novas no seu dia a dia? Será assim tão errado pensarmos que um dia os programas irão aprender as novas necessidades do dia a dia dos utilizadores e aplicá-las por eles mesmos?

São questões muito complexas, mas na realidade já existem empresas a aplicar este conceito de que a Tecnologia faz sempre coisas novas. E já há quem assuma mesmo que:

Se os programadores não controlam o mundo, eles manipulam as coisas que dominam o mundo

Já vimos o que aconteceu com o caso do Facebook. Expomos a nossa vida, é um software que domina (por assim dizer) o nosso dia a dia e estamos a expo-lo a todos. Não é tão fácil criar um software que consiga interpretar todos os momentos que passamos e partilhamos nas redes sociais para que aprenda os nossos hábitos de vida? Talvez não a 100% mas talvez bem próximo disso. Temos o exemplo do Robot Sophia, que também aprende no seu dia a dia lidando com as pessoas. Cada vez mais humana, ou humano, não sabemos como identificar.

Temos tanta situação na vida que foi criada para melhorar e simplificar processos e acabou por deixar milhares sem trabalho.

O Homem criou a máquina, a máquina tirou o trabalho ao Homem. E agora? O programador criou um programa que aprende e desenvolve novas funcionalidades sozinho sempre que necessário… o resto será que se aplica?

Será que um dia os programadores vão ser necessários ou a tecnologia irá evoluir tanto que os programadores irão criar programas que lhes vão tirar empregos?

Deixe-nos a sua opinião!