Nasceu sem orgão genital. Agora tem um, feito de pele de peixe

Uma mulher brasileira de 23 anos nasceu sem o seu orgão genital. Claro que a tecnologia dá sempre uma ajuda, evolui e, nesse sentido tenta sempre solucionar estes graves problemas que a natureza tem. Sim, porque esta situação não é a primeira. Nascer com este problema é designado de Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser (MRKH), uma doença extremamente rara. A doença é incomum e, agora a solução também.

Nasceu sem orgão genital. Agora tem um, feito de pele de peixe…

Esta mulher desde os 15 anos que recebeu a noticia que não tinha o seu orgão. Para surpresa dos médicos, ela desenvolveu-se ao longo da puberdade.

Os médicos então não encontraram nada além de tecido conjuntivo atrás da pele, cobrindo o que deveria ser o orgão da mulher, e diagnosticaram-na com a rara condição congênita, Mayer-Rokitansky-Küster-Hauser (MRKH).

Mas agora, um conjunto de médicos conseguiu recriar o orgão utilizando a pele de um peixe, mais concretamente o Tilápia (imagem abaixo).

A operação pioneira, denominada neovaginoplastia, foi realizada por uma equipa da Universidade Federal do Ceará, liderada pelo médico ginecologista Leonardo Bezerra em abril do ano passado.

O tratamento revolucionário envolveu médicos a abrir um espaço entre a vagina e o ânus, antes de inserir um molde tubular revestido com a pele do peixe. Uma visão um pouco má não é?

Agora veja só, esta mulher namora e, já teve a sua primeira experiência sexual que, segundo ela e o parceiro, correu às mil maravilhas embora estivesse bastante receosa inicialmente.

Das pessoas que sofrem desta rara doença, pelo menos 23 já são conhecidas e viram o seu problema ser resolvido da mesma forma. Após a cirurgia, o paciente sente muitas dores e precisa de repouso absoluto, pois a incisão é bastante grande, mas vale a pena no final segundo os mesmos.

A tecnologia é mesmo incrivel não é? Quando evolui, faz tudo… ou pelo menos quase tudo