Web Summit: Resumo terceiro dia

Web Summit Lisboa 2018 7 nov

A chuva e o sol foram os grandes aliados (para desagrado de muitos) no decorrer do terceiro dia do Web Summit 2018, (ver resumo de ontem) porém, a instabilidade do tempo não afectou a vontade dos participantes, oradores e media em marcar presença no Altice Arena e na FIL.

Resumo do terceiro dia do Web Summit 2018

Nas maiores conferências do dia, a Inteligência Artificial foi o tema mais falado e discutido por todos os que estiveram presentes. Deixamos aqui os melhores acontecimentos.

Microsoft pega no Passado para incentivar o Futuro

Provavelmente das conferências com maior reflexão até agora na edição deste ano; Brad Smith, Presidente da Microsoft Corporation, começou por nos dizer que acredita que na próxima década, a Inteligência Artificial pode ajudar o mundo a combater o Cancro.

“Paz Digital em um mundo de Ameaças Cibernéticas” foi o título desta palestra, ao qual Brad Smith tratou primeiro de fazer referência ao Cyber-ataques que afetaram a sociedade nos últimos anos, através de um vídeo bem elucidativo. Wannacry, um dos maiores ataques cibernéticos, afectou mais de 150 países em áreas importantes, como a Saúde e os Media.

Estes ataques têm um grande impacto na vida das pessoas, pois a tecnologia cria uma ameaça à humanidade por poder ser usada para fins negativos. A tecnologia tem avançado exponencialmente, mas as capacidades humanas não acompanharam essa evolução e os governos não têm consciência dos ataques informáticos; foi nessa observação do Presidente da Microsoft disse que “tudo pode ser perturbado”.

Aproveitou também essa deixa para divulgar um facto: esta semana é uma semana histórica para o mundo; é no decorrer desta semana que, ás 11h do dia 11 do mês 11 de 1914 que a 1ª guerra mundial terminou. Mas afinal que ligação é que isso têm com os dias de hoje e a Tecnologia?

Foi então que, após a divulgação de um vídeo a ilustrar esse momento histórico e também na visita a um memorial de soldados franceses que faleceram em uma das maiores guerras da I Guerra Mundial, que Brad Smith alertou para o facto de que a Humanidade na altura não soube lidar com as armações, tentando puxar isso para os dias de hoje, como forma de lição, mas ao nível da Tecnologia.

Concluindo, as vozes das pessoas precisam de ser ouvidas. Ouvidas pelo Governo. E o Governo deve fazer algo por isso.

Hacking a smart home

Um dos assuntos que foi abordado no dia de hoje foi a segurança das smart homes, pois muitos dos fabricantes de equipamentos usados nas smart homes não estavam habituados a que estes estivessem ligados à internet, o que leva a uma falha de segurança.

Um especialista da Avast fez, hoje no palco do binate.io uma demonstração de como alguns dispositivos de IoT usados nas casas inteligentes e que simples falhas de segurança podem ser “fatais” para o utilizador. Neste teste, Garry Kasparov da Avast, encontrou uma câmara vulnerável numa casa no Canadá e após estar dentro da rede, conseguiu saber exactamente onde ficava esta casa, controlar as lâmpadas, aceder à Alexa para encomendar um carro da Tesla.

Todo este processo para salientar que é necessário ter em conta a segurança nas casas inteligentes, reforçando a segurança dos routers e também dos equipamentos IoT. Para não correr riscos desnecessários na sua casa, faça sempre as actualizações de segurança dos seus equipamentos, use palavras-passe complexas e não abra portas desnecessárias no seu router.

Entender e derrotar o terrorismo online

Nesta era digital uma grande parte dos utilizadores da internet utilizam plataformas online para comunicar entre si.  Os terroristas também utilizam as redes sociais e meios de comunicação para fazer a sua propaganda.

As autoridades e governos mundiais estão numa luta constante no sentido de entender novos métodos de combate ao terrorismo e aos cyber ataques. Os terroristas, pelo contrário tentam não usar os meios mais convencionais e até criar os seus próprios meios de comunicações.

Uma das questões levantadas durante esta conferência foi a questão da privacidade, pois os serviços de segurança governamentais têm de fazer uma vigilância activa das comunicações e de tudo que é postado online, mas garantir que estes dados estão seguros e que não são usados indevidamente.

Por outro lado, os criadores de serviços de comunicação oferecem aos seus clientes serviços totalmente encriptados, o que apresenta uma vantagem para os utilizadores, pois sentem maior confiança em relação aos serviços. Por outro lado, a encriptação das comunicações pode ser um pequeno entrave nas investigações das autoridades.

BBC 4 AI TV

Durante o dia de hoje os representantes da BBC Cassian Harrison e George Wright, partilharam o palco do Binate.io para apresentar o projecto BBC 4 AI TV. Este projecto consistiu em 2 noites de emissão do canal britânico, produzidas apenas por inteligência artificial.

Os responsáveis do canal, explicaram que o processo +e bastante complexo, pois inicialmente é necessário ensinar o computador a reconhecer objectos, para mais tarde o mesmo conseguir ir buscar conteúdos relacionados ao arquivo. Durante a apresentação foram divulgados alguns clips dessa emissão, mas o mesmo não fazia muito sentido por vezes, pois a máquina consegue reconhecer objectos e sons que estão relacionados de alguma forma, mas não consegue perceber onde estes estão inseridos.

Para já a única conclusão que se pode tirar do uso da inteligência artificial (neste momento) no mundo da televisão, é que pode ser útil para procurar conteúdos num arquivo, mas pouco eficaz na edição e produção de um programa completo.

Em jeito de balanço deste terceiro dia destacamos a emergência cada vez maior da inteligência artificial e o seu uso em várias áreas de mercado, como na industria, televisão, leitura e interpretação de documentos, entre outros.