Web Summit 2018: Resumo do segundo dia do evento

O maior evento de Tecnologia e empreendedorismo do mundo, o Web Summit 2018, acordou bem cedo para o seu primeiro grande dia de conferências; pelas 8h30 já estavam abertas as portas do Altice Arena para todos os participantes.
Ainda o evento nem vai a meio, e já aconteceram momentos que irão marcar a edição deste ano. Aqui destacamos os maiores acontecimentos de hoje, neste que é o dia 2 do Web Summit 2018.

CRYPTOMOEDAS GRATUITAS PARA TODOS

Foi a meio da tarde que os participantes receberam uma notificação (algo já esperada) na app oficial do evento, onde o CEO do Blockchain, Peter Smith anunciou que iria oferecer 25$ em Stellar Lumens – XLM coin (uma das mais conceituadas cryptomoedas do momento) a cada participante.

Apesar de logo após o comunicado, ter surgido um pequeno problema no código para levantar a “recompensa”, que foi prontamente resolvida minutos depois, foi bem aceite pelos fãs do crypto, que vão aparecendo cada vez mais, daí a organização do WebSummit ter este ano aberto um palco só para Conferências sobre o mundo Crypto. Para alguns, não deixa de uma boa jogada de Marketing para incentivar a sociedade a investir e acreditar na tecnologia Blockchain que está por detrás destas moedas, mas em boa verdade é que elas existem e as suas vantagens, como por exemplo na Saúde e na Segurança, foram hoje bem reforçadas.

SAFE HOMES SERÃO AS NOVAS SMART HOMES

Durante esta jornada do segundo dia do Web Summit 2018 assistimos a uma palestra com o CTO da Delos Jim Hunter e Cecilia Sevillano Head Smart Home Solutions sobre a próxima etapa em relação ao IoT aplicado às nossas casas (smart homes).
Até agora as smarthomes são vistas como casas inteligências, casas que conseguem ser mias eficientes energeticamente, mais automatizadas, tudo para nos proporcionar um melhor bem-estar. No entanto, o paradigma das smart homes está a mudar e estás têm a tendência de se tornarem safe homes, isto é, usar a tecnologia para fazer com que as nossas casas sejam mais seguras e tirar partido de sensores para estarmos mias seguros também. Este tipo de sensores e análises de dados pode ser usado para ajudar a proteger utilizadores mais vulneráveis, como por exemplo, crianças ou idosos, gerando alertas para os familiares mais próximos caso seja detectada alguma anomalia.

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL DA ROBÓTICA

Durante o dia acompanhamos algumas conferências no palco Talk Robot, das quais destacamos a de Chadwick Xu, o CEO da Shenzhen Valley Ventures, empresa chinesa que trabalha com grandes alguns fabricantes de tecnologia, que nos trouxe uma perspetiva de futuro em relação ao futuro da indústria de produção. Segundo Chadwick, a indústria de equipamentos eletrónicos irá passar a ter cerca de 80% de robôs e apenas 20% de humanos nas linhas de montagem, pois o CEO da Shenzhen Valley Ventures acredita que os robôs conseguem ter uma maior precisão e rapidez nas tarefas mais minuciosas.
Depois desta previsão de futuro feita pelo CEO da Shenzhen Valley Ventures, fica apenas uma questão, que foi logo levantada pelo moderador – Se os robôs tirarem o nosso emprego, no que é que nos vamos ocupar? A esta questão a resposta foi muito pouco clara e por isso deixamos esta questão no ar, para todos refletirem sobre ela.

UM MUNDO MELHOR, COM INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Na última conferência do dia, o Presidente da Samsung, Young Sohn defendeu uma visão positiva da Inteligência Artificial, dando exemplos como a aplicação na Biologia e na Medicina partilhando números e factos para todos os que estavam presentes no Centre Stage.
“Se a informação é o petróleo, a Inteligência Artificial é então o engenho”. Foi uma das grandes frases que fez pensar todos aqueles que até então tinham uma ideia um pouco contraditória daquilo que podemos esperar de AI nos próximos anos.

Para finalizar destacamos a importância das mulheres no mundo tecnológico, pois neste evento 44% dos participantes são do sexo feminino, número que vem a crescer de ano para ano. Outro facto assunto bastante abordado neste evento tem sido o marketing digital e a importância da presença online das marcas e de como estas comunicam com os seus clientes.