De 2003 a 2015 MySpace perdeu 50 milhões de músicas

Músicas de 14 milhões de artistas foram perdidas numa migração de servidores. A plataforma MySpace pediu desculpa pelo acontecimento

De 2003 a 2015 MySpace perdeu 50 milhões de músicas

O MySpace perdeu todas as músicas publicadas pelos utilizadores na plataforma entre 2003 e 2015, confirmou esta segunda-feira a rede social através de um comunicado. O causador deste problema foi um processo de migração de servidor.

A plataforma divulgou uma nota em que confirma o erro, que já tinha sido identificado pelos utilizadores.

Como resultado de um projeto de migração de servidores, quaisquer fotos, vídeos e arquivos de áudio carregados no site há mais de três anos já não estão disponíveis no MySpace. Pedimos desculpas pelo incómodo e sugerimos que mantenham cópias dos seus arquivos”, informou o MySpace.

Utilizadores debateram no fórum Reddit a importância dos arquivos do MySpace quando alguns já tinham percebido o problema e estavam a relatar falhas na plataforma nos últimos meses.

Andy Baio, um dos criadores do Kickstarter, o maior site de financiamento coletivo do mundo que visa apoiar projetos inovadores, publicou no Twitter que a perda de arquivos do MySpace representa cerca de 50 milhões de músicas, de mais de 14 milhões de artistas. Escreveu ainda que duvida muito que tenha sido um acidente.

Para o programador, apesar da péssima imagem pública para o MySpace, a rede não quer pagar pela migração e hospedagem desse conteúdo de arquivo.

Incompetência é uma péssima forma de fazer relações públicas, mas ainda soa melhor do que ‘não nos podemos incomodar com o esforço e custo de migrar e hospedar de 50 milhões de mp3 antigos'”, escreveu no Twitter.

Muitos artistas independentes e bandas foram reveladas nesta rede, entre elas os Artic Monkeys, Kate Nash e a brasileira Mallu Magalhães, que publicava as músicas na plataforma.

Ainda hoje o site tem muitos adeptos. São 14,2 milhões de artistas, 53 milhões de músicas no servidor e cerca de 13 mil publicadas diariamente.

You May Also Like

Universidade de Coimbra facilita diagnóstico de doenças neurodegenerativas

Transferwise: Um negócio bilionário vindo de um prejuizo

Google antecipa encerramento do Google+ após nova falha de segurança

O Porto já tem passadeiras em 3D

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies