Fortnite: 30 países na batalha

O primeiro campeonato mundial de Fortnite tem início esta sexta-feira em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Há prémios milionários e o vencedor do “jogo fenómeno” recebe três milhões de dólares.

Fortnite: 30 países na batalha

Durante dez semanas, 40 milhões de jogadores tentaram qualificar-se para o Mundial de Fortnite, mas apenas 100 finalistas estão na corrida ao prémio final de três milhões de dólares (2,6 milhões de euros). Têm entre 14 e 24 anos e representam mais de 30 países.

No total, o valor dos prémios atinge os 30 milhões de dólares (27 milhões de euros) e os participantes vão receber, no mínimo, 50 mil dólares (44 mil euros).

O campeonato mundial arranca esta sexta-feira num estádio em Flushing Meadow Park, no bairro de Queens, em Nova Iorque.

Na quinta-feira, os jogadores já visitaram o local onde vai decorrer a competição – há um palco central elevado rodeado de computadores. Uma curiosidade: cada um pode utilizar o seu rato e teclado, tal como fazem em suas casas.

A competição para chegar ao Mundial de Fortnite foi renhida – o jogador mais conhecido (Ninja) não se qualificou – e a competição adivinha-se intensa de emoções. Há 30 jogadores apontados como favoritos. Turner Tenney, 22 anos, é um deles, conhecido como Tfue e com mais de 11 milhões de seguidores no YouTube.

Além dos jogos a nível individual, também há eventos em dupla, com 50 equipas concorrentes. O prémio final são igualmente três milhões de dólares (2,6 milhões de euros) a dividir pelos dois jogadores.

As “batalhas” serão transmitidas aos milhares de fãs que vão estar no Arthur Ashe Stadium através de ecrãs gigantes. Milhões estarão a assistir online e a acompanhar os seus ídolos deste videojogo “fenómeno” da Epic Games que faz agora dois anos.

E, de temporada em temporada, fãs de todas as idades mantêm a sua fidelidade e alimentam a popularidade do Fortnite – são 250 milhões de utilizadores em todo o mundo!

You May Also Like

Vídeo falso de Zuckerberg circulou no Instagram

Programador: as realidades de um dia normal

Amazon : Funcionários “despedidos” por robôs

Universidade de Coimbra facilita diagnóstico de doenças neurodegenerativas

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies