Google antecipa encerramento do Google+ após nova falha de segurança

A multinacional norte-americana Google anunciou esta segunda-feira que decidiu antecipar o encerramento da rede social Google+ para abril de 2019, depois de detetar nova falha de segurança que deixou exposta informação pessoal de 52.5 milhões de utilizadores, informação como nome, morada, idade e ocupação que ficou exposta para programadores. Com esta decisão, as pessoas vêm então antecipado o encerramento que tinha sido previsto para o mes de Agosto.

Google antecipa encerramento do Google+ após nova falha de segurança

“Com a descoberta deste novo erro de “software”, decidimos acelerar o encerramento do Google+ de agosto de 2019 para abril de 2019″, disse David Thacker, vice-presidente da gestão de produto da Google.

David Thacker referiu que já começaram a notificar os afetados pela falha, salientando que pretendem “garantir a proteção dos utilizadores”.

Os dados pessoais dos 52,5 milhões de internautas que foram expostos por erro, mesmo no caso de terem a conta configurada como privada, foram os nomes, endereços de ‘e-mail’, emprego e idade.

Os dados permaneceram expostos entre 7 de novembro, data em que foi lançada uma atualização de “software” responsável pela falha, e dia 13 do mesmo mês, dia em que a Google detetou o erro e o solucionou. Em suma, os dados ficaram expostos mais ou menos uma semana e, além disso, a API permitia aceder a dados dos perfis dos utilizadores que foram compartilhados com outros.

Este caso é semelhante ao que ocorreu em outubro, quando uma falha na rede social Google+ deixou expostos dados pessoais de cerca de meio milhão de contas, o que levou a empresa a decidir encerrar a rede social, que foi lançada em 2011. Estas falhas levam a questões importantes, uma vez que estamos a falar de uma empresa de poder mundial e, que não foi capaz de combater as falhas de segurança. Se olharmos ao nosso redor, será que estamos seguros?

You May Also Like

Programador: as realidades de um dia normal

Amazon : Funcionários “despedidos” por robôs

Universidade de Coimbra facilita diagnóstico de doenças neurodegenerativas

De 2003 a 2015 MySpace perdeu 50 milhões de músicas

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies