Facebook e a sua nova app de encontros amorosos

A rede social Facebook vai apostar numa ferramenta para facilitar encontros amorosos, anunciou o fundador Mark Zuckerberg no evento anual da empresa, em São José, Califórnia. O anúncio foi feito no F8, evento anual da empresa para anunciar novidades e projetos.

Facebook e a sua nova app de encontros amorosos

O facebook está a desenvolver uma ferramenta que será anunciada em breve, para que os utilizadores possam ter mais uma facilidade em encontrar a cara metade. A propósito desta nova ferramenta que está a ser desenvolvida, Mark Zuckerberg afirmou

Há 200 milhões de pessoas que se declaram como solteiras no Facebook

No primeiro dia do F8 – evento anual da empresa para anunciar novidades e projetos – o fundador do Facebook garantiu que o serviço foi desenvolvido tendo em conta a privacidade e segurança dos utilizadores e explicou que os interessados poderão criar um perfil para conversação entre potenciais parceiros, mas esta “informação” não vai ser visível nos “feeds” dos “amigos”.

O contacto será apenas entre os utilizadores que ativarem aquela função e as conversações serão em mensagens privadas de texto. Será promovido o contacto entre utilizadores da mesma região e com interesses semelhantes – não incluindo os “amigos”. O objetivo é “criar relações reais e de longo prazo”, sublinhou Mark Zuckerberg, prometendo mais novidades em breve.

Apesar de ser uma novidade no Facebook, esta ferramenta é idêntica a outras como o Tinder ou OkCupid, do Match Group, cujas ações caíram mais de 20% em bolsa após o anúncio.

Ainda na rede social, uma outra ferramenta está a ser desenvolvida para permitir que vários amigos assistam a um conteúdo comum – “Watch Party”.

Limpar o histórico

Numa altura em que o Facebook está envolvido no escândalo em torno da divulgação de dados dos utilizadores à empresa britânica Cambridge Analytica, que recolheu informação pessoal de 87 milhões de utilizadores da rede, a empresa tenta reconquistar a confiança do público.

Neste sentido, Mark Zuckerberg indicou que será possível aos utilizadores apagarem o histórico de sites visitados e aplicações usadas. “Quando lançarmos a atualização, poderá ver informação sobre as aplicações e os sites com os quais interagiu, e poderá apagar essa informação da sua conta. Também terá a opção de desligar a recolha dessa informação na sua conta”, explicou.

You May Also Like

Universidade de Coimbra facilita diagnóstico de doenças neurodegenerativas

De 2003 a 2015 MySpace perdeu 50 milhões de músicas

Transferwise: Um negócio bilionário vindo de um prejuizo

Google antecipa encerramento do Google+ após nova falha de segurança

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies